Central de Valorização Orgânica da Valnor

A VALNOR, empresa do Grupo EGF, responsável pela recolha, triagem, valorização e tratamento de resíduos sólidos nos 19 Municípios da sua área de influência, passa a dispor da primeira Central de Valorização Orgânica do Alentejo e pretende transformar, através de um processo mecânico e biológico, resíduos biodegradáveis (tais como restos de comida, relvas e cortes de árvores) em adubos orgânicos, isentos de químicos, que podem ser utilizados na agricultura biológica ou em espaços verdes. Com um investimento de 18 milhões de euros e uma comparticipação de cerca de 50 por cento de fundos da União Europeia, a central situa-se junto ao Aterro Sanitário da Valnor (Avis/Fronteira). A infra-estrutura é essencial para o cumprimento das metas europeias no que respeita ao desvio de Resíduos Urbanos Biodegradáveis da deposição em aterro (estima-se que a unidade capte cerca de 60 por cento dos resíduos orgânicos que, actualmente, são depositados em aterro) e terá capacidade para produzir cerca de 10 toneladas por ano de adubo normal, destinado ao consumidor doméstico e 6 mil toneladas por ano de adubo para a agricultura. A Unidade em causa irá, a partir de Junho de 2009, altura em que se prevê a conclusão da Estação de Transferência de Resíduos Sólidos Urbanos de Abrantes/Concavada, processar todos os resíduos provenientes dos concelhos de Abrantes, Gavião, Mação, Sardoal e Vila de Rei, garantindo assim o integral cumprimento das normas Europeias no que diz respeito ao desvio de matéria orgânica de Aterro Sanitário.

Central de Valorização Orgânica da Valnor

Esta unidade irá transformar, através de um processo mecânico e biológico, a matéria orgânica resultante dos Resíduos Sólidos Urbanos (RSU’s) num produto final, denominado composto. Sendo este higienizado e suficientemente estabilizado de modo a ser assimilável pelas plantas, cujas características são de molde a beneficiar, directa ou indirectamente o seu desenvolvimento. O tratamento mecânico consiste em separar a fracção orgânica de outro tipo de resíduos (papel, embalagens, vidro...), passíveis de serem valorizados. No tratamento biológico os resíduos são submetidos a um processo de decomposição controlado, efectuado em túneis que, com a acção de microrganismos, dá origem ao produto final, o composto.

<< voltar à página anterior 

download